sábado, 28 de outubro de 2017

Resenha Mil Beijos de Garoto

outubro 28, 2017 5 Comments






Olá pessoas lindas, hoje vamos falar de um tema que quase todo mundo aspira, :o amor romântico, o amor entre casais, o amor de almas gêmeas, o amor eterno. Enfim, tudo aquilo que tem conotação com o amor verdadeiro que une duas pessoas.

Quando vi o o livro pela primeira vez, eu torci o nariz, achando que mais um livro bobinho que fala sobre amor, mas me enganei, o livro é denso nesse tema, só que acontece com um casal jovem: Poppy e Runy (ambos com dezessete anos).

Adorei esses protagonistas, cada um a seu modo, pois Poppy e Runy se amam, mas são pessoas bem interessantes e diferentes, vale a pena dar uma conferida.

Bom... Poppy e Runy se conhecem crianças, e chega um hora que ambos assumem esse amor, se não me engano aos 14 anos, e começam a namorar, Uma é fofo, um com o outro, chega a melar, mas qual pessoa romântica não quer isso? A relação dos dois é intensa, mas sábia também.

Mas infelizmente chega uma um momento, que Runy precisa voltar para o país de origem, por causa do trabalho do pai dele. Runy ser revolta de todas as formas, mas não adianta, teve que ir junto com a família, e deixar Poppy para trás. Mas ambos combinam de manter contato, até a volta de Runy, o que não dá muito certo, pois de repente Poppy para com esse contato, e ninguém sabe porque.  O tempo passa e Runy e sua família voltam para a cidade de Puppy, mas as coisas não estão as mesmas para esse "casal". Cada um fica na sua, não há diálogo, apenas sentimentos controversos de um para o outro. Até que em uma festa em que os dois estão presentes, e Puppy revela a Runy o porque de seu afastamento Ela está com câncer, tem pouco tempo de vida, e se afastou de Runy para protegê-lo, para não fazê-lo sofrer, por causa de sua doença. O que eu acho interessante em Puppy, é que ela está doente, ela tem pouco tempo de vida, mas mesmo assim, continua alegre, positiva, e dá força para quem está mal por causa de sua doença. Ela deveria receber carinho, mas acaba dando carinho e consolando quem sofre por sua situação. Puppy é assim: não gosta de ver ninguém sofrendo por sua causa.

Depois de muita revolta e dor, Runy aceita a situação de Puppy e se dispõe a tornar os últimos momentos de vida de Puppy inesquecíveis, e assim o faz. Como? Leiam o livro, o amor dos dois deve ser conhecido e admirado. E o final... ah...leiam, vocês não vão se arrepender, a autora, soube escrever algo admirável para uma situação tão caótica!

E é isso, até a próxima resenha!!!



quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Resenha do Livro O Casal que Mora ao Lado

setembro 21, 2017 24 Comments






PUTZ!!! Que livro é esse?!?!!?!? Cheio de reviravoltas marcantes do início ao fim. Acho que até agora não consegui digeri o livro totalmente. Mas, "vão bora" para a resenha:
Primeiro gostaria de salientar, que esse foi o thriller que mais gostei até agora.

Bom...Annne e Marco viviam tranquilos com sua filha Cora, de 4 meses. Em uma bela noite, eles vão a um jantar na casa de seus vizinhos Cynthia e seu marido e deixam sua filhinha sozinha em sua casa ao lado. Quase ninguém espera os futuros e aterradores acontecimentos que estão por vir, mas o jantar continua. Anne se sente mal, por deixar a filha sozinha, mas a babá desmarcou em última hora, a anfitriã pediu para  que não trouxessem crianças, e Marco queria muito ir a esse jantar. Cynthia é uma bela mulher, que faz Anne se sentir por baixo com relação a sua aparência, mas Anne encara a situação. 

Anne e Marco combinam de revezarem para ir ver a filha, e Anne dar de mámar, mas chega a hora de irem embora, e quando Anne vai ver a filha no berço, o terror chegou, pois a filhinha não está no berço, a procuram pela casa toda, mas nada de Cora. Aonde está Cora? O que fazer? Anne e Marco chama a polícia e os pais de Anne; Alice e Richard.

Começam as investigações, e o principal suspeito é Marco, o detetive do caso tinha lá suas razões para pensar isso. E quanto a Anne, ela só sabe chorar e se desesperar, não há muito o que ela possa fazer, não é mesmo?

Vários apelos são feitos através da imprensa, mas nada! Nossa que sofrimento para essa mãe, não é?

Passado um tempo o sequestrador através de um bilhete, entre em contato com a família, pedindo o valor x em espécie. Marco vai entregar tal valor, (emprestado de Richard), aonde o sequestrador marcou. Mas Marco é enganado, perdendo o dinheiro, e não recuperando a filha. Resultado: a família sofre mais ainda.

Anne começa se culpar, achando q pode ter matado a filha, pois ela tem apagões e está com depressão pós parto, mas Alice e Marco a ajudam, dizendo que ela não faria isso, pois é uma excelente mãe. Mais tempo se passa, e mais silêncio se faz.

Nossa como essa resenha tá amarrada!!!Sinceramente, eu queria poder falar mais dos acontecimentos do livro, mas infelizmente não posso, pois a autora, escreve muito bem, deixando tudo amarradinho, que não dá para aproveitar nenhuma brecha  para soltar um spoiler, dizendo que foi sem querer. rsrsrs Que os leitores me desculpem!

Agora Richard diz que os sequestradores entraram em contato com ele, e mais uma vez a família se enche de esperança. Richard vai ao encontro, mas...nada, segundo ele os sequestradores não apareceram, e mais uma vez a família sofre.

Depois de muitos acontecimentos importantes, que não podem ser revelados, Cora retorna a família, finalmente um final feliz, não é? Nada disso, mais suspense vindo por aí. Esse livro é muito bom! Quando achamos que a fase ruim já passou, que o principal já estava resolvido, que era Cora ter voltado para os pais e o verdadeiro sequestrador ser preso, vem Anne e nos surpreende! Agora é com vocês leitores, fiz o melhor que pude!

Até a próxima!!!

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Resenha do livro: Entre Quatro Paredes

agosto 28, 2017 71 Comments
 

    
  
Olá pessoas lindas, hoje trago para vocês a resenha desse suspense maravilhoso, que eu adorei, e acredito que vocês vão gostar também!

   
Medo; palavra chave para esse livro, tudo nessa história gira em torno do medo, pânico, claustrofobia e adjetivos afins. As vezes, não sei quem é o protagonista desse livro, se é Grace, ou o medo que a acompanha constantemente. Eu, definitivamente, não conseguiria viver o que ela viveu, e ainda manter a lucidez..


Mas chega de divagações e "bora" para a resenha desse livro fantástico: o livro tem um início leve, com um jantar entre amigos e apresentação do casal principal de nossa história: Grace e Jack, que demonstram a todos, serem o casal perfeito, vivendo uma vida cor de rosa que todos aspiram. Lembro-me que quando estava lendo essa parte, achei-a meio estranha, pois ninguém tem um romance tão perfeito, e Grace e Jack ostentavam isso. Mas enfim, essa parecia ser a vida deles, e a minha era continuar lendo o livro, para ver o desenrolar da história, para vir aqui fazer essa resenha para vocês.

Infelizmente eu estava certa, a vida de Grace que é a real protagonista desse livro muda drasticamente, depois que Grace se casa com Jack. Se antes do casamento, Jack era o perfeito cavalheiro, o verdadeiro príncipe, que todas as mulheres desejam, depois do casamento, ele se transformou no mais asqueroso sapo. Vou apresentar melhor a vocês  quem é Jack, ok?

Jack  era um advogado muito bem sucedido, que advogava em prol de vítimas de maridos violentos, nunca tinha perdido uma causa. Para todos ele era o exemplo de cidadão, colega, amigo, esposo, a ser seguido. Mas quem era Jack realmente? Na melhor das definições, um lobo em pele de cordeiro. Era um homem mau, perverso, frio e calculista. O que ele mais gostava? De colocar medo nas suas vítimas. Ele adorava ver e sentir o medo das outras pessoas, o cheiro do medo o encantava, o viciava, enfim, Jack era uma criatura doente, que sabia se esconder muito bem. E com essa "dupla personalidade", Jack encantou Grace. Já, Grace era sutil, delicada, trabalhadora, independente e tinha uma irmã que era um encanto: Millie que era portadora da Síndrome de Down e personagem fundamental na trama. As duas se adoravam, tinham ótimos momentos juntas, mas moravam separadas. Voltando ao encantamento de Grace por Jack, isso se deu graças a Millie, que era o verdadeiro alvo de Jack. Mas enfim, Grace se apaixonou por Jack, e ambos combinaram de Millie vir morar com eles depois do casamento.

Dito e feito, Grace e Jack se casaram e foram passar a Lua de Mel na Tailândia, e lá mesmo, Jack se revela para Grace, que claro fica chocada, não querendo acreditar, sente medo, o que deixa Jack eufórico, mas a realidade é essa: Grace foi enganada! Ela tenta fugir de Jack, mas não consegue, Jack é muito esperto e ardiloso, ele sabe manipular muito bem as pessoas, e situações.

Falei acima que o alvo de Jack era Millie, pois é, e de fato Jack deixa isso bem claro para Grace, que fica ainda mais aterrorizada pois ele ainda acrescenta que preparou algo aterrorizante para Millie. Mas ainda estou na dúvida se é somente o medo que ele quer infringir em Millie, ou se tem outro motivo para tanta perversão. Fiquem atentos a essa parte leitores!

Bom...Grace não consegue fugir de Jack, vive aterrorizada 24 horas por dia, temendo por sua segurança e de Millie. Tem dias que ela enxerga uma luz no final do túnel, mas a maior parte do tempo, ela está acompanhada do medo.

A solução vem de onde menos se espera, mas chegou finalmente!

Hora de me calar, não quero estragar a surpresa de ninguém, pois vale a pena ser pego pelo inesperado, apenas acrescento que Grace sempre teve ao seu lado um "Anjo da Guarda", tão perto dela, mas ela nunca desconfiou de tal personagem, nem eu desconfiei, e duvido q vocês desconfiem!!!

Fico por aqui, torcendo para que vocês gostem do livro tanto quanto eu! Até pessoal!!!



 

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Resenha do livro Apenas uma Garota

agosto 03, 2017 34 Comments




Boa Noite pessoal, estou aqui para falar desse livro encantador que me conquistou nas primeiras páginas. Por que será?
Começo essa resenha afirmando que a história não é de um casal, (apesar desse casal existir e ser importante para a trama), mas sim sobre uma garota muito especial que enfrentou um mundo para conquistar seu espaço como transexual, e ser uma pessoa realizada.
O livro trata de assuntos importantes e polêmicos que devem ser discutidos para não virarem tabu, como: bullying, preconceito, mudança de sexo, crimes de ódio, enfim, assuntos que não podem ser varridos para debaixo do tapete. A sociedade merece esse debate para o seu amadurecimento 

Bom...nossa protagonista se chama Amanda Hardy (minha xará), uma garota trans que quer levar apenas uma vida normal, que as pessoas a respeitem e realmente a enxerguem da forma que ela é de verdade, apenas uma garota que sempre existiu.

Meredith Russo (autora do livro que também é trans), soube retratar muito bem o caráter da personagem (dentre muitas qualidades, a que mais gosto, é que a protagonista não é alienada. Amanda reflete muito sobre sua condição, sobre sua vida, e sobre como as pessoas a vêm ou deveriam ver). A autora também soube como retratar com muito cuidado e sutileza os dilemas da transição de uma adolescente trans, enquanto traz a tona dilemas existenciais, como por exemplo: a descoberta de um grande amor.

"As pessoas tem tanto medo de irem para o inferno ou de virar motivo de piada, que não são sinceras em relação ao que querem, ou a quem são de verdade, a ponto de não conseguirem admitir nem para si mesmas. É triste."

Talvez o mais interessante do livro seja mostrar a dificuldade psicológica que as pessoas enfrentam na fase de desenvolvimento e amadurecimento pessoal que é na adolescência, e como se tornam reféns desses problemas psicológicos, de se sentirem como não fizessem parte de lugar algum. Amanda redescobriu sua felicidade ao longo do livro e encontrou o seu lugar. TODOS merecem a chance de serem felizes, independente da sexualidade ou gênero que elas se identificam.

Amanda amava Grant, Grant amava Amanda, só que este não sabia que um dia Amanda foi menino, será que esse amor continuará existindo se o segredo de Amanda for revelado?

O livro é narrado na primeira pessoa, então a fala da protagonista fica ainda mais clara e compreensível, fazendo com que nós leitores estivéssemos sentindo tudo o que ela sente.


"Desde que eu me entendi por gente, eu me desculpava por existir, por tentar ser quem eu era, por levar a vida que queria. Mas eu merecia viver. Merecia encontrar o amor. Naquele momento eu sabia - e acreditava - que merecia ser amada."


Gostei muito do livro, recomendo, e quanto ao final, acho que a autora acertou mais uma vez, pois não podia ser diferente, tinha mesmo que ser bem realista. Assim como é a vida!


Bom pessoal, fico por aqui, espero q tenham gostado da minha resenha, beijos e até mais!

sábado, 29 de julho de 2017

Resenha do livro Passarinha

julho 29, 2017 18 Comments



 



Olá pessoal, a resenha de hoje é sobre uma garotinha muito especial, que me apeguei bastante por causa de sua meiguice, seu jeito franco de dizer as coisas, sua inteligência, sua ingenuidade, que algumas vezes fazia com que fosse mau interpretada pelas pessoas. Mas há um porém, Caitlin era portadora da Síndrome de Asperger, que a grosso modo pode-se dizer que é uma forma de autismo, só que em grau menor.

A história de Caitlin é a seguinte: ela é uma garotinha de dez anos que vivia com seu pai e irmão mais velho Davon. Infelizmente Davon foi morto em um tiroteio em sua escola, e agora a vida de seu pai e Caitlin muda drasticamente, pois o pai não aceita a morte do filho, e Caitlin perde a pessoa que explicava o mundo para ela. Então Caitlin vai ter que encarar e aprender sobre esse mundo sozinha. Mas em seu caminhar, aparece a Sra. Brooks que é a psicologa  da escola, que vai ajudar muito Caitlin nesse período de vida difícil e complicado, ainda mais para nossa protagonista, devido suas limitações.

Ao decorrer da história Caitlin vai enfrentando de maneira tão corajosa e determinada seus próprios limites, que não tem como não admirá-la. Ela consegue superar a sim mesma, a todo instante, e isso é uma grande vitória para quem tem Asperger/autismo. Ela não aceita que é "doente", ou tem "Asperger" como muitos determinam, e não se acha diferente de ninguém. Mas é claro para ela, que possui dificuldades, e que tem que enfrentá-las.

Com a ajuda da Sr. Brooks ela acaba descobrindo lados de si mesma que ela acaba gostando, como fazer amigos ( mesmo com a dificuldade de socialização que ela possui), e sentir empatia ( algo que para ela é muito difícil, pois ela não sabe lidar com sentimentos). Mas ela acaba achando seu caminho, descobrindo novas formas de viver e acaba se descobrindo.

E para finalizar essa resenha: a meu ver foi tão bonita a busca por uma libertação da dor que ela e seu pai sentem com a perda de Devon, algo que ela chama de desfecho. Este momento que eles estão prontos para seguir em frente, mas sem deixar a memória do mesmo para trás, retomando o antigo projeto de escoteiro de Devon. Bom... o projeto foi finalizado, mas será que Caitlin consegue realmente "captar o sentido" e sentir empatia? Leiam o livro e me contem, certo? rs

Fico por aqui, obrigada pessoal!!!


By Amanda Trindade 

sábado, 22 de julho de 2017

Resenha Reze pelas Mulheres Roubadas

julho 22, 2017 24 Comments





 Olá pessoas lindas, como vão vocês? Eu confesso que estou um pouco apreensiva, pois essa é a primeira resenha do blog, e estou ansiosa pela opinião de vocês. Gostaria muito que gostassem do meu trabalho, que é feito com muito carinho,comprometimento, responsabilidade e respeito à vocês leitores, que fazem parte do meu objetivo principal, que é agradá-los. Mas vamos lá: O livro a ser resenhado é: Reze pelas Mulheres Roubadas.



A narrativa é em primeira pessoa, sendo narrado por uma adolescente muito simpática, chamada Ladydi, que é a protagonista da história. Esse nome diferente, não é exatamente em homenagem à

Princesa Diana, mas vou deixar que o livro conte isso a vocês, pois é um fato curioso da mãe de Ladydi.



Bom...o livro não está no meu top 10, mas é muito bom. Fiquei um pouco frustrada, pois esperava outra abordagem da autora, esperava que o foco dela seria o tráfico de mulheres, mas no livro só foram relatados dois casos, e também esperava um livro de cunho mais jornalístico, mas não é. O Foco propriamente propriamente dito, pode-se dizer que foi o choque sócio econômico de uma pequena região de Guerrero (México), com outras cidades no mesmo país, como Acapulco. Pode-se dizer também que esse vilarejo do Estado de Guerrero, é o inferno na Terra, quente, árido, empobrecido, cheio de insetos venenosos, como escorpiões albinos, cobras corais e o bicho mais venenoso: o homem.








 As pessoas de Guerrero, no caso, as mulheres, vivem a mercê dos traficantes, pois as autoridades fazem vista grossa para o tráfico, tanto de drogas, quanto sexual, deixando que ele domine, e quem tem que lidar com mais esse problema, são no caso, as mulheres e crianças, pois os maridos iam tentar uma vida melhor em Acapulco, cidades mais próximas, ou até mesmo nos EUA.


Em Guerrero, as mães e pais torcem para seus filhos, sejam homens, pois todos vivem na sombra e sob a ameaça, de uma de suas filhas serem roubadas para a exploração sexual, quanto mais velhas, se forem bonitas. Isso aconteceu a uma amiga de Ladydi (Paula, que era linda, essa fama se espalhou, chegando aos ouvidos dos traficantes) e uma conhecida de nossa protagonista, Ruth.



Quando chegam na puberdade, as mocinhas de Guerrero são maquiadas para parecerem feias, parecerem meninos, pois nenhum pai ou mãe querem um destino tão terrível para suas filhas.



Penso: que triste fim dessas mulheres,e mesmo assim lutam com ferocidade pela sua felicidade, enquanto nós aqui, rodeados de luxos, nos dizendo infelizes. É para se pensar mesmo.


"A vida é doida, fora de ordem, do lado do avesso, sal misturado com açúcar, onde os afogados podem andar em terra firme." (Anônimo)



Bom...fico por aqui, TORCENDO para q tenham gostado da minha resenha, estou aguardando ansiosamente os comentários de vocês, viu? Beijocas!
 
By Amanda Trindade












sexta-feira, 21 de julho de 2017

Sejam Bem-Vindos!

julho 21, 2017 7 Comments


                                                                       Leitores,

O meu prazer de ler é tão intenso, que decidi dividi-lo com vocês  através desse blog. Espero que gostem do meu trabalho, que está sendo realizado com muito carinho, responsabilidade dedicação e respeito para e por vocês queridos leitores.


 
 Então, vamos embarcar juntos nessa jornada de leituras? É o que "Minha Vida de Leitora" propõe à vocês, aventurar-se e perder-se em cada novo livro. O que acham? Eu topo, e vocês?

E agradeço a minha amiga do face Danny Macedo, pois sem ela esse blog, não existiria!